Depoimentos

Depoimento de profissionais

Como Nutricionista do Esporte e com experiencia há anos com Esportistas e Atletas profissionais, sei o desafio que nós profissionais temos. Além de garantir uma alimentação repleta em vitaminas, minerais e ácidos graxos essenciais, também precisamos garantir uma completa absorção destes nutrientes pelo organismo e ainda potencializar o desempenho do paciente.
Acredito que a indústria alimentícia e de suplementação esportiva vem a engrandecer nosso trabalho principalmente com os cookies da All Protein que, além de saborosos, são uma opção rica em proteínas que fornecem mais saciedade , auxiliam a complementar os níveis de consumo da proteína diária de um esportista e auxiliam na correta recuperação muscular causada pelas micro-lesões que são presentes devido a um treino de força extenuante como a musculação ou de resistência como uma maratona.
Além disso, é uma ótima opção para substituir lanches que não tem nutrientes, como salgadinhos, fast foods e guloseimas com segurança e qualidade. Experimentei e aprovei os produtos. Meus pacientes ficarão ainda mais satisfeitos com os resultados. 

Vanessa Mara Lodi, Nutricionista CRN 10-2310 Especialista em Nutrição Esportiva, Performance e Suplementação
http://www.nutrivanessalodi.com

A proteína é extremamente importante quando se trata de atletas, sejam eles amadores ou profissionais. A combinação da proteína com o carboidrato é possível com uma estrutura muito bem montada, visando o objetivo de cada indivíduo no que busca para o seu corpo, por exemplo: se alguém quer emagrecer, definir o corpo, neste caso é montado uma dieta que equilibra maior quantidade de proteína por refeição, e menos carboidrato. Não devemos em momento algum ingerir apenas proteínas, isso apenas ocorre em casos de preparação de atletas experientes para elevar o corpo a um nível mais definido.
A proteína auxilia na construção dos músculos, enzimas, hormônios e anti corpos. A combinação dela com carboidratos, gorduras boas ( ômega 3-6-9 ) elevam seu corpo a um outro nível, proporcionando mais saúde, bem estar e resultando em auto estima, diminui o stress, mais energia no seu dia a dia.

Edvaldo Batista da Silva, Atleta fisioculturista, lutador de Jiu Jitsu, consultor em nutrição, suplementação e dieta.
http://www.facebook.com/profile.php?id=100007717059542

Os alimentos industrializados possuem aditivos químicos que servem, de forma geral, para melhorar  a aparência, o sabor, a textura e o tempo de armazenamento de alimentos. Porém, o que a grande maioria dos consumidores não sabe é que o excesso destes aditivos pode provocar problemas como alergia, hiperativa e câncer.

De acordo com a Anvisa, “embora sob o ponto de vista tecnológico haja benefícios alcançados com a utilização de aditivos alimentares, existe a preocupação constante quanto aos riscos toxicológicos potenciais decorrentes da ingestão diária dessas substâncias químicas”.

Utilizo o espaço para falar sobre alguns dos principais aditivos, alertar seus efeitos na saúde e conscientizar o consumidor para escolher alternativas mais saudáveis, como All Protein:

Aromatizantes e flavorizantes = aumentam o sabor e o cheiro característico do alimento in natura dando a sensação de que é mais “saboroso” (ex: salgadinhos sabor queijo, biscoito de morango...).

O realçador de sabor glutamato monossódico está presente na maior parte dos alimentos ultraprocessados e alguns estudos demonstram que o nosso organismo o utiliza como um transmissor de impulsos nervosos no cérebro e seu consumo têm sido associados com dificuldades de aprendizado, Mal de Alzheimer, Parkinson e câncer.

Os aromatizantes sintéticos são divididos em dois tipos: aromatizantes idênticos ao natural e aromatizantes artificiais, ambos provenientes de substâncias isoladas por processos químicos.

Conservantes = são utilizados para aumentar a validade do produto. Como o próprio nome sugere, são usados para aumentar a vida útil do alimento e evitar alterações decorrentes de microorganismos. Existem conservantes naturais (ex: sal), e conservantes utilizados pelas indústrias alimentícias obtidos a partir de processos químicos (ex: nitratos, nitritos, ácido benzóico...). Estudos relacionam o ácido benzóico com reações de intolerância, urticária e asma.

Corantes = servem para realçar a cor do alimento (ex: cor caramelo do refrigerantes). Além das reações alérgicas que podem acometer qualquer pessoa, estudos demonstram que corantes e conservantes podem estar relacionados à hiperatividade, a distúrbios de concentração em crianças e câncer.

Estabilizantes = servem para manter a condição física do alimento, manter sua aparência (ex: o biscoito mantém a crocância, o pão não murcha…), impedindo a separação dos diferentes ingredientes de um produto. São usados em conservas, doces, laticínios, pães, massas, biscoitos, sorvetes e alimentos processados em geral. A goma xantana é uma das mais utilizadas em alimentos no mundo. É usada, por exemplo, como agente estabilizante em herbicidas, pesticidas e fungicidas e também faz parte da composição de cremes, sucos artificiais, molhos prontos, xaropes e coberturas para sorvetes.

Juliana Marques da Rosa, Nutricionista CRN 7507
http://www.facebook.com/profile.php?id=1441380048&fref=ts

O ideal para quem quer estimular ao máximo a síntese proteica muscular é colocar fontes de proteína em toda refeição que fizer durante o dia. A quantidade ideal depende muito desse cálculo, mas alguns estudos mostraram que cerca de 20g de proteínas em cada refeição é o ideal para estimular a síntese proteica. Existem evidências científicas de que a ingestão de proteínas logo após o treinamento resistido, estimula melhor a recuperação muscular. É a chamada janela metabólica. Até 15 minutos pós-treino seria o momento ideal para ingerir uma fonte de proteína de alto valor biológico, melhorando a resposta anabólica após o exercício.

Sandro Quintian Fernandes, Educador Físico, especialista em Equoterapia
http://esportenut.blogspot.com.br/2011/08/importancia-da-proteina-para.html